31 de julho de 2008

Quando alguém me vê

Transparência

Porque é sempre assim
Me diminuo perto
Me contraindo longe
Por mais que tente
Pago sempre o preço mais alto
Julgamento
Simplesmente por que
Apesar de me mostrar tanto
Não desaponto
Só incomodo muito
Causo alergias
Questionamentos
Euforias
Lágrimas
Inquietudes
O que tenho é medo!
Depois inibo os ausentes com
esta minha boca feliz
que estiveram por aqui
Raros os que amam
Poucos os que ficam
Alguns que admiram
Muitos bradam!
Mais é sempre assim
No final minha pele
acaba perdendo água
Infelizmente não fui feita
Apenas sobrei por aqui
Continuo Transparente
Talvez por isso ninguém
me perceba!!!

Amne

2 comentários:

Ivan disse...

Hey... que vc encontre o melhor de vc para que o encanto seja algo pleno... nada parecido apenas com um sonho... se cuida...

Nestor disse...

Muito bom, mesmo, Amne! Parabéns. O trabalho é trabalhar com o tempo, sempre Rei, por testemunha. E as pessoas? Elas acontecem de palavras e lavras de terras postas em conteúdos e muitas vezes sonoros sem sonos!
Desculpe a demora em te escrever. Mas cumpri e obrigado por existir! Que posso ainda falar?: continue!