25 de junho de 2009

É preciso coragem!


Por que cada um de nós é formado por coisinhas tão diferentemente iguais?
O lance de vibrar em “boa freqüência”, deveria ser necessariamente mais levado a sério, porque somos mesmo energia,a nossa e a alheia.
Parece que tem gente que tem o dom de ver tudo de forma “pouca”, de colocar empecilhos pra tudo, até para ser feliz, acredita? Mas tem...eu conheço, você também!Muitos dias já fomos assim.
As vezes é mais fácil sofrer, à aceitar os próprios erros com dignidade, abrindo os braços para a “vida”, e sua plenitude naturalmente rica.
As vezes alguns riam de minha meninice, me coloco dizendo que frescor e boa freqüência, são a base para lidar e aceitar os fatos.(Até quando a tua vida é a mais difícil delas!).
Eu fico triste quando vejo seres tão amargurados(como tantas vezes já estive), que fazem questão de viver a autopunição diária, como se a vida não fosse maior.
Eu e minha meninice não compreendemos porque não ser mais simples, fazendo o que faz bem pra alma e pronto(Porque já é bastante).
Agora entendo o John Lennon quando disse: "Tudo o que você precisa é amor.”
Porque só o amor é capaz de mover a roda da freqüência humana.
Porque problema todo mundo tem, (verdade que em proporções diversas), mas todo mundo tem! O que muda é como os sentimos, porque os caminhos são sempre bifurcados,não é?
Busca é a motivação humana, e a vida são nossas escolhas.
A questão é quando a busca termina(E isto, acredite, também é raro de acontecer!), as pessoas estão tão em “baixa freqüência” que simplesmente ignoram o fato de ter encontrado o que sempre buscaram ... somos seres complexos!
Perdem facilmente os presentes que receberam, sem se dar conta até da premiação.
Em nossos altos e baixos, vagamos tolos e crus, sem aproveitar o “tudo”, que nos motivaria a continuar a tal busca .
Ao contrário, pintamos tudo de cinza, vivemos de passado (porque naquele passado não soubemos aproveitar a coisa toda), e nos tornamos cada dia mais vazios, sem vida mesmo.Assim temos uma massa de mortos-vivos.
Mas , por quê?
Em que momento perdemos nossas almas?
Se isto é ser grande, eu quero continuar pequenina...sonhando.
Baixamos a guarda da boa freqüência, que a infância e a juventude nos toma, e seguimos tentando respirar.
Como somos tolos!
É tão mais fácil ser cinza, né? Porque é só se plantar no chão e só.
Parabéns, é o que tenho à dizer aqueles que se tornaram, enfim, apenas mais um sobre a terra.
Não, eu não falo em ser Joana desbravando exércitos , não é isto.Eu falo em busca e da freqüência que ela exige.Falo de felicidade, que pode ser um sorriso de criança no meio do dia, um abraço em alguém que não vê faz tempo , ou apenas a coragem de aceitar o amor e vive-lo simplesmente.
Sim, somos complexos!
Temos desculpas pra tudo, só não temos pra nós mesmos quando choramos no escuro.
Você pode dizer :Ah, ser feliz dá trabalho, e pode ser perigoso demais pras minhas escolhas tão concretas! E eu provavelmente lhe direi: Pode ser muito mais arriscado do que você suportaria, mas também pode lhe dar cor!
Não falo de utopias, falo de freqüência, o acordar bem!
Sorrir de verdade...isto é felicidade.
É a borboleta no estômago, é o sentimento de dever cumprido consigo.
Aí tudo fica bacana, a vida se ajeita , porque você está em “Alta freqüência” pra ser bom em todos os campos, e ser plenamente Feliz!
Mas é preciso coragem!

Amne

2 comentários:

Elis A. Martins disse...

Muito bom mesmo!
Acho que as pessoas gostam de auto-punição, tristeza, melancolia. Porque a felicidade é tão fácil de se ter... Basta valorizá-la como se deve e ela ficará em nossas mãos.

"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade."
(Mario Quintana)

;*

cacá disse...

parabens!!!
amei o texto...
é isso aí...boas vibrações...
a nossa frequência é q determina quem somos e o q poderemos ser...bjoooo