24 de julho de 2009

Vou falar bem baixinho


"Um abraço terno
sem dor, sem nada.
Puro.
Tal como um floco de neve,
a maior demonstração de carinho
acima de qualquer afeição rubra,quente, instintiva...
Virgem como os santos imaculados do altar.
A própria dor em carne viva.
Sem lembranças boas ou más.
Sem julgamentos, sem pagamentos.
Um abraço!
Doce... silencioso, terno e casto.
Um abraço,
sem fim..."
Amne

2 comentários:

Nani disse...

Imagem delicada, demonstrando a doçura e a bela da mulher.
Um ser fagilizado que merece carinho infinito.

Parabéns pela postagem!

Stela Up° disse...

Amne!!!! Vc gosta de Gustav Klimt! Não sabia hein! Beijo!