5 de novembro de 2009

Talvez um dia...talvez amanhã...talvez nunca mais!


O dia que eu enxergar paz nos olhos dos homens
Saberei que algo aconteceu
Quando não mais se banalizar o amor assim
Saberei que algo aconteceu
Quando as guerras forem apenas de travesseiros
Saberei que algo aconteceu
Quando a fome parar de doer
Saberei que algo aconteceu
Quando a falta de humanidade entre os seres extinguir os poluentes desta terra
Saberei que algo aconteceu
Quando as palavras “Amanhã é um novo dia” fizerem algum sentido
Saberei que algo aconteceu
Quando a moeda sorriso valer mais
Saberei que algo aconteceu
Quando se confiar em alguém valer à pena
Saberei que algo aconteceu
Quando a cor de alguém acrescentar como deveria ser
Saberei que algo aconteceu
Quando as mães não jogarem mais seus filhos fora
Saberei que algo aconteceu
Quando um abraço for verdadeiro
Saberei que algo aconteceu
Quando as pessoas viverem o mundo que sonharem
Saberei que algo aconteceu
Quando a imaginação permear o concreto no peito dos fortes
Saberei que algo aconteceu
Quando a chuva molhar almas e não furar carros
Saberei que algo aconteceu
Quando pararem enfim de me retalhar,
duvidando e escondendo as partes do que sou e sinto
Saberei que algo aconteceu
Até lá estarei trancada no meu mundo, onde acontecem coisas,
e é proibida à entrada.
Amne

4 comentários:

Manuella Bahls disse...

Adorei esse blog...
Todos os post's são de sua autoria?

Parabéns...

o/

uma poetinha... disse...

Sim é tudo meu...uma ou outra coisinha q não é, tem a autoria...
seja bem vinda!!!

João disse...

Eu acredito piamente em Deus
Não consigo mais acreditar nos homens.
Eu acredito piamente em Deus
Não consigo mais acreditar no homem

O homem...
Outrora, único animal inteligente
Se especializou em fazer guerras
Invadir, matar, destruir
Tanto faz...
Pelas ruas do oriente,
Numa esquina do ocidente
Tanto faz.
Se mata em nome de Deus.
Se morre em nome da paz.
Se mata em nome de Deus.
Se morre em nome da paz.

Eu vi no Jornal e na televisão
Um cidadão formado numa grande
Universidade
Alto QI
Eu vi
No jornal e na televisão
O cara mostrando sua última invenção
Uma arma moderna com alto poder de
Destruição
Pra que?
Pra matar seu próprio irmão!

Eu acredito piamente em Deus
Não consigo mais acreditar nos homens
Eu acredito piamente em Deus
Não consigo mais acreditar nos homens

Cada dia mais e mais
Mulheres, crianças, velhos e moços
Defendem seu pão
Arrastando carroças pelas ruas do país
E bem aqui embaixo do nosso nariz
Um pobre coitado dormindo na rua
É atacado e morto a paulada
De tocaia em plena madrugada

Porra mano!
Porra mano!
Porra mano!

Eu acredito piamente em Deus
Não consigo mais acreditar nos homens
Eu acredito piamente em Deus
Não consigo mais acreditar nos homens


Let it be
Let it be
Let it be.

(Zé Geraldo)

Anônimo disse...

Amiable brief and this mail helped me alot in my college assignement. Say thank you you seeking your information.