7 de agosto de 2009

Meu Amigo


Hoje eu não pude chorar

É imensa nossa capacidade de amar, hoje meu cachorro foi sacrificado.
E eu não pude chorar, meu filho inconformado chorando de soluçar em meus braços,pedia que eu não deixasse ele morrer...não me permitiu uma lágrima.
O Oswaldo era o cachorro mais idiota que eu conheci, pesava trinta e seis quilos, mas tinha alma de um chiuhaua.
Ele tinha medo de trovão, e como só a cabeça entrava debaixo do sofá, ele acreditava piamente que estava protegido.
Tinha uma mania horrorosa de roncar, quando eu gritava com ele da cozinha, ele acordava todo desconfiado.
Tinha uma "bundona" desagradável,bastava a gente sentar no chão que se impuleirava...Era ridículo quando pedia colo, como se fosse mais leve que uma bailarina.
Babando em tudo, ele respeitava até a bronca de um menino menor que ele, em geral saia cabisbaixo resmungando contrariado.
Quando ele chegou há nove anos atrás, a cabeça pesava mais que o corpo.Ele andava desajeitado cambaleando e mordiscando tudo que achava...não sobrava nada inteiro, me levando a loucura.
Eu esbravejava com ele, ele nem ligava.
Sempre gostou de banana picadinha, roubava batatas da fruteira só de sacanagem...parecia que gostava de me ouvir gritar "Devolve esta batata cachorro laza...".Eu sentia que ele continha uma gargalhada enquanto eu xingava!
Tinha o dom de esperar alguém diferente em casa, pra se aproximar e subir aquele cheiro horrível, e quando eu mencionava a mão amarela, ele era o primeiro a ficar com as orelhas baixas e cara de "paisagem".
Na outra casa tinha um jardineiro que adorava ele...juntava aquele monte de folhas em uma enorme pilha no outono, ele ia lá e jogava tudo pro alto.Eu questionava o homem que me respondia : Deixa o Oswaldo, ele gosta de bagunçar as folhas...
Parece que as vezes a gente ama mais nossos animais que nossos semelhantes, com certeza ele virou a estrelinha que eu disse pro meu filho!!!Uma estrelinha em minha memória!
Amne

Foto: Oswaldo Cruz em 2008

2 comentários:

Alana disse...

Triste.
Também sinto falta do meu Zé.

Renata Sâncier disse...

Poxa... sinto muito.. tenho 5 cachorros e amo mto todos eles, e prefiro nem pensar se tiver q perder algum deles um dia...