5 de agosto de 2009

Sentindo menos


Estava lendo Cecília hoje no ponto de ônibus.Agora somos modernos, temos versão "pocket" dos clássicos, o que deixa minha vida mais leve, leve mesmo, porque antes minha bolsa pesava seis quilos.
Cheguei em casa mais alegre, dando voltas ao redor da mesa como quem contorna o mundo.
É esquisito quando paramos para olhar o mundo do lado de fora, as vezes tenho esta mania chata de sair da órbita para observar da janela.
Parece que o teletransporte lustra olhares gastos, não gosto muito quando a racionalização de algo é maior que o próprio acontecimento, é como se perdesse um bocado da mágica da coisa toda.Mas, olhando assim, agora, vejo a importância de se colocar de fora, e por um instante fingir que não se faz parte daquilo.Aí é o exato momento, de você virar seu amigo, concedendo-lhe conselhos...
Dizem, que quem está de fora vê melhor.No fundo todos sabemos o que é certo!
As situações passam tão rápido, que nem conseguimos saborear nem mesmo as derrotas, e como eu gosto de viver tudo intensamente, acabo me decepcionando um pouco com cotidianos, e tolices corriqueiras como sentir dor.
O lado bom é que tudo vira página de livro, algumas guardamos com carinho, outras colocamos no fim da pilha e deixamos lá, uma hora alguém lê.
Esta semana, achei mais respostas pras minhas perguntas, nada muito acolhedor.Mas, tudo bem... minha pele está mudando.
Escrevi sobre pessoas finalmente, sem meus olhares, sem meus sentimentos e pesares.Terminei uma leitura antiga, mostrei o céu para uma menina, ontem conversei com um poeta (Que como poeta que se preze sofre, mas divide um café como ninguém), e fiquei algum tempo me olhando de fora, da janela...do outro lado da rua.
E por um instante pude até sentir menos.
Estive observando quanta coisa acontecendo ao meu redor, tanta oportunidade de melhora pra maioria, e ninguém se dá conta.Se esquecem muito dos detalhes.
E os detalhes são o que realmente importam.
Amne

4 comentários:

Saulo disse...

Lindo blog! Adorei o teu estilo! Arthur

Me permita disse...

Adorei o teu blog! Simples como o orvalho da manhã, e intenso como uma tempestade... Bjs

uma poetinha... disse...

Muito obrigada!Seja bem vindo ao meu mundo!Amne

Uma menina... disse...

Amiga!!
Essa falta de sutilezas nos olhares das pessoas é o que realmente me preocupa...