25 de agosto de 2009

Nossas histórias


Quanto pedaço.
E pra se juntar tudo isto?
Parece que é só montar histórias
mas a cabeça balança sem concordar,
e vejo mesmo um teatro de bonecos.
Coisas
Flores e cores
sei lá...
Pra onde vai tudo isto
quando a gente morre?
Vira borboleta ou bolha de sabão
Aquele voo de um vento bom
Vira sorriso?
Vira mais gente?
Deve virar olhar, ou um copo de chá quente
Vira carinho
Gentileza ...
Lágrima doce? Existe isso?
Vira cheio no vazio...talvez.
Parece que metade de tudo que eu sinto,
fica grudadinho nas flores que enfeitam meu cabelo...
Na realidade não vira nada
que nem a gente mesmo.
O tempo apaga, as lembranças desbotam
e a gente volta pro começo
sendo só essência.
A gente cresce pra desaprender à crescer.
É...
tá tudo errado.
Vamos começar outra vez?
Que tal agora?
Um dia quem sabe a gente aprenda
e coloque tudo no lugar...
quem sabe, as pessoas sejam até felizes...
Amne

2 comentários:

Eric disse...

Dúvidas.. a vida é cheia delas...
E a morte? Outra dúvida... A gente morre sem saber e não sabe se vai ficar sabendo...

João disse...

quem se prende ao passado tem problemas , quem vive com os pés no futuro é tão otimista ou tão pessimista que tem mais problemas ainda, e o presente , ah o presente passa tão rápido que nem vale a pena se esforçar para vive-lo, particolas atômicas oucupando lugarno espaço e no tempo, eis o que somos, e a essência? a essência é o que nos faz pensar e o que te fez fazer essa poesia, o que acontece com a essência ? a pergunta é a mais importante a ser feita, procuremos respostas , sem medo de exposição , digam o que disserem, as pessoas vivem consomem e morrem, não isso não é com agente ... rs .Obrigado por me fazer refletir , bjo!