24 de setembro de 2009

Fazendo cálculos


Doce surpresa na noite.
Eletricidade nas veias de quem conta as moedas
Hoje eu vi,
Um dia cinza, uma rua cinza, uma pessoa cinza.
Senti os abraços, e um bom dia.
Um toque na grade.
Mudando o ritmo
Paciência na porta...
Um sorriso amarelo,
Apenas um artifício de sobrevivência...
Alguma ternura no bolso. Mais. Alguma timidez na face.
Embora intensa movimentação n’alma.
Olhando o Mundo
Com terrível indiferença...
Tem muito mais mundo no final do meu arco-Íris
Esta é a parte mais genial das fraquezas que já INVENTEI.
Amne

Um comentário:

João disse...

"Paciência na porta..."

sintomatologia de ansiedade Shopenhauriana, triste e bonita , como devem ser as coisas perfeitas.