25 de setembro de 2009

Queijo com goiabada


Hoje cedo desenhei no chão alegria
Sonhei arrumações para este dia
Falei bom dia pro sol
Prendi a flor no cabelo
Bati um papo com o tempo
Não aquele do relógio da cozinha
O outro que é parceiro do vento
Separei o vestido mais bonito,
Fiz um samba num papel
Que contava histórias tristonhas
Separei minha brejeirice de menina
Com as unhas pequeninas dos meus pés
Me chamaram para apostar corrida
E eu fui.
Ando me fazendo feliz!
Amne

Um comentário:

João disse...

"pobre sol, o que seria dele se não tivesse quem iluminar?"

baseado no super-homem de Nietzche.